Oculoplastia

A cirurgia plástica ocular é a parte da oftalmologia que se ocupa das pálpebras, da órbita e da via lacrimal e inclui uma grande variedade de procedimentos cirúrgicos que tratam os problemas destas estruturas, como posicionamentos errados das pálpebras (Ectrópio e Entrópio), blefarite (inflamação da pálpebra), perda de elasticidade da pele que rodeia os olhos ou tumores da pálpebra.

 

Os procedimentos mais comuns são:

 

  • Blefaroplastia. A blefaroplastia é a reparação cirúrgica de alguns sinais de envelhecimento que afetam as pálpebras.

 

  • Tratamento de entrópio. O entrópio é a introversão da pálpebra inferior, com a conseguinte introversão das pestanas, o que tem uma ação irritante do globo ocular e provoca a redução excessiva de lágrimas, sensação de corpo estranho e até perda de visão.

 

  • Tratamento de ectrópio. O ectrópio consiste na extraversão da pálpebra inferior com consequências similares ao do entrópio: lacrimejar constante, irritação da mucosa, secreção mucosa...Para o tratar podem ser utilizadas terapias medicamentosas, mas a correção definitiva é a cirúrgica.

 

  • Cirurgia de ptose. É o procedimento utilizado para levantar as pálpebras quando estas se encontrarem caídas e a obstruírem a visão ou dão aspeto de cansaço crónico ou sono.

 

  • Cirurgia de pterígio com enxertos. O pterígio consiste num crescimento anormal de tecido com forma triangular que se estende desde a conjuntiva até à córnea. Produz a sensação de corpo estranho e, inclusivamente, pode chegar a impedir a visão. Nestes casos, o oftalmologista recomenda a intervenção cirúrgica.

                      

  • Tratamento de xantelasmas. Os xantelasmas são pequenos tumores benignos ou levantamentos gordos que se situam em volta da pálpebra. São frequentes em pessoas adultas com transtornos metabólicos como a hipercolesterolemia, a diabetes e a cirrose biliar.

 

Tratamentos ►

Logo de ojo
MARCAÇÕES  >